Buscar
  • PHD Ultrassonografia

ACRETISMO PLACENTÁRIO

Atualizado: 25 de ago. de 2021



A placenta acreta, também conhecida por acretismo placentário, é uma situação em que a placenta não está aderida corretamente ao útero, sendo difícil a sua saída na hora do parto. Essa situação é uma das principais causas de complicações e óbito pós parto, pois está associada a grande risco de hemorragias.

O acretismo placentário pode ser classificado de acordo com a profundidade de implantação da placenta ao útero em:

  • Placenta acreta simples, em que a placenta invade parte do miométrio, que é a camada média do útero;

  • Placenta increta, em que a placenta penetra totalmente o miométrio;

  • Placenta percreta, em que a placenta pode atingir apenas a serosa ou órgãos adjacentes.




É importante que a placenta acreta seja diagnosticada durante os exames pré-natais para que se possa programar a cesariana seguida de histerectomia, que é normalmente o tratamento indicado, e, assim, sejam prevenidas complicações para a mãe e para o bebê.

Sintomas de Placenta Acreta

Normalmente a mulher não sente qualquer sintoma de alteração na placenta, sendo, por isso, importante que a mulher realize corretamente o pré-natal para que essa alteração possa ser identificada.

Apesar de sinais e sintomas não serem frequentes nesses casos, algumas mulheres podem apresentar sangramento vaginal discreto, sem dor e sem razão aparente durante a gestação, sendo recomendado que vá ao ginecologista/ obstetra para que seja identificada a causa do sangramento e seja iniciado o tratamento.


Diagnóstico de Placenta Acreta

O diagnóstico de placenta acreta deve ser feito por meio de exames de imagem, como ultrassonografia e ressonância magnética, além da dosagem de marcadores sanguíneos que possam indicar a alteração. Esses exames podem ser realizados no pré-natal e o diagnóstico precoce do acretismo placentário diminui o risco de complicações para a mulher. Conheça outros exames realizados no pré-natal.

A ultrassonografia é normalmente indicada para pacientes considerados de alto risco e é uma técnica bastante segura tanto para a mãe quanto para o bebê. O uso da ressonância magnética para diagnóstico da placenta acreta é controverso, no entanto pode ser indicado quando o resultado da ultrassonografia é considerado duvidoso ou inconclusivo.



Tratamento para Placenta Acreta

O tratamento do acretismo placentário pode variar de mulher para mulher, dependendo da gravidade, das estruturas associadas, como trompas e ovários.


#PlacentaAcreta #AcretismoPlacentário #Gestação #Ultrassom #PhdUltrassonografia

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo